As doenças no trabalho atingem diversos profissionais e estão relacionadas à execução das atividades ocupacionais. É preciso diferenciar as doenças no trabalho da doença profissional. A primeira não é específica de uma função, mas tem origem nas tarefas desenvolvidas. Já a segunda, é originária da realização do serviço específico ligado a uma atividade, além de constar na lista criada pelo Ministério da Saúde.

Pensando nisso, elaboramos este conteúdo para mostrar as principais doenças no trabalho e como evitá-las.

LER e DORT

A Lesão por Esforço Repetitivo (LER) e o Distúrbio Osteomuscular Relacionado ao Trabalho (DORT) são provocados por movimentos excessivos ou postura incorreta, causando uma dor crônica que pode se agravar ao longo dos anos. A LER não acontece necessariamente no ambiente laboral, enquanto a DORT está ligada unicamente à rotina do trabalhador.

As recomendações envolvem possuir um mobiliário adequado, reduzir repetições, fazer pausas para descanso e praticar exercícios físicos.

Asma ocupacional

A asma trata-se da obstrução das vias áreas respiratórias do colaborador através da inalação de agentes tóxicos, como poeira, borracha, madeira, algodão, entre outros, gerando alergia. O uso dos equipamentos de segurança auxilia na prevenção, e o tratamento geralmente inclui o afastamento do funcionário dos causadores do problema.

Antracose

Inalação de fragmentos de carvão provocando danos ao pulmão. Comum em trabalhadores do minério e em áreas poluídas, levando a disfunções graves do órgão, como a fibrose pulmonar. Para evitar que isso aconteça, é preciso usar os equipamentos de segurança. Já o tratamento, exige o afastamento do profissional.

Dermatose ocupacional

A dermatose é gerada pelo contato com produtos de manuseio mecânico, como graxas e óleos. Provoca reações crônicas na pele, ocasionando o surgimento de placas no local. Sua prevenção depende do uso frequente do Equipamento de Proteção Individual (EPI).

Surdez

A surdez atinge colaboradores expostos a ruídos constantes, podendo ser temporária ou definitiva. Mais comum em metalúrgicos, operadores de telemarketing, funcionários da construção civil, etc. Para prevenção, é preciso uma fiscalização rígida sobre a utilização de protetores auriculares, isolamento das fontes de perturbações sonoras e outros equipamentos do gênero.

Doenças psicossociais

As doenças psicossociais geralmente estão associadas à jornada de trabalho excessiva, pressão para conclusão das atividades, desentendimento com membros da equipe, provocando desmotivação no desenvolvimento das funções e tristeza profunda.

É preciso manter boas relações interpessoais, definir metas alcançáveis, valorizar os serviços realizados, desenvolver programas de combate ao abuso moral, entre outros.

A atenção por parte das empresas em relação à saúde física e mental dos seus funcionários, como forma de reduzir as doenças ocupacionais, tem aumentado muito. A conscientização dos empregadores e colaboradores quanto à importância do EPI e de estar atento aos sintomas são fundamentais para a garantia de um ambiente saudável e seguro.

Este post foi útil para você? Continue sua visita em nosso blog e entenda melhor sobre absenteísmo.

Open chat
Olá! Como podemos lhe ajudar?