A campanha Janeiro Branco é a mais recente iniciativa de amplo alcance para conscientização das pessoas sobre a sanidade mental. Criada pelo psicólogo mineiro Leonardo Abrahão, de Uberlândia (MG), ganhou notoriedade no Brasil e no mundo. A repercussão fez até com que fosse incorporada ao calendário oficial de atividades de órgãos públicos e empresas privadas.

Não é para menos, afinal, as estatísticas que tratam de doenças da psique são alarmantes, no Brasil e no mundo. Em 2016, foram registrados 11 mil suicídios em território brasileiro, número que pode ser ainda maior, já que o próprio governo acredita em casos não notificados.

No âmbito das empresas e da segurança laboral, prevenir males como depressão, ansiedade e síndrome do pânico é fundamental. Veja como aproveitar o embalo do mês de janeiro e ajude seus colaboradores a ter mais qualidade de vida.

Saúde mental e segurança do trabalho

Presente nas redes sociais com a hashtag #PorUmaCulturaDaSaúdeMental, a campanha Janeiro Branco se define como uma ação de sensibilização. Em uma sociedade historicamente negligente em relação à subjetividade, não se pode mais ignorar o que os números revelam.

Segundo a OMS, a depressão afeta 4,4% da população mundial. No Brasil, 5,8% da população sofre desse mal. Somos, de acordo com a Organização Mundial de Saúde, os campeões mundiais de casos de ansiedade, que atinge 9,3% da população. São números que trazem à tona a questão da saúde mental e da necessidade do trabalho com a subjetividade.

Em relação à Segurança e Saúde do Trabalho (SST), esta deve ser uma preocupação constante. Em muitos casos, os problemas mentais se manifestam de forma silenciosa, impedindo que sejam tomadas medidas para evitar consequências graves.

Deve-se considerar o altíssimo risco que um trabalhador enfermo mentalmente representa. Em segmentos como indústria química, de bens de equipamento e na construção civil, a concentração e o foco são indispensáveis. É nesse ponto que estar bem consigo mesmo e o próprio eu revela-se fundamental.

A proposta da campanha Janeiro Branco

Além das ações de exposição na mídia, com entrevistas, palestras e campanhas institucionais, o Janeiro Branco se apoia na educação para reverter as estatísticas. Nesse sentido, busca-se trabalhar em cima da psicoeducação. Esta é a base para esclarecer que o tratamento das emoções e transtornos de personalidade devem ser levados tão a sério quanto outras doenças. É algo parecido que se faz na campanha Setembro Amarelo, voltada à prevenção do suicídio.

Todas as ações são orientadas conforme 5 objetivos, elencados no site oficial da campanha. Resumidamente, são:

  1. fazer de janeiro um marco temporal estratégico,
  2. chamar a atenção do público para assuntos ligados à saúde mental e emocional;
  3. aproveitar a oportunidade gerada pela reflexão que se faz sobre a vida a cada início de ano;
  4. despertar o interesse e a atenção da mídia para a promoção da saúde mental;
  5. estimular a formação de uma cultura de saúde mental.

A importância da conscientização

Adotar os princípios da campanha, nas empresas, evidencia uma postura de cuidado com os aspectos emocionais e subjetivos das pessoas. Ao perceberem que podem ser compreendidos, colaboradores tendem a confiar mais em seus empregadores. Assim, ficam mais à vontade para revelar possíveis problemas de ordem subjetiva capazes de interferir no desempenho de suas atividades.

Portanto, a campanha Janeiro Branco é a chance que você tem para estimular ações visando à melhora no bem-estar e qualidade de vida entre seus trabalhadores. Cuide do seu principal patrimônio, eles merecem toda a sua atenção.

Compartilhe este artigo nas suas redes sociais e ajude a ampliar o debate!

Open chat
Olá! Como podemos lhe ajudar?
Powered by