Descubra no post de hoje quais são os riscos físicos presentes nas empresas e como se prevenir contra acidentes e doenças ocupacionais.

 

Riscos existem dentro de todas as empresas, por menores ou mais simples que sejam.

Nem sempre os gestores conseguem enxergar dessa forma, mas existem situações de risco que acabamos não considerando.

Independente disso, é importante conhecer os riscos para saber como lidar com eles, prevenindo acidentes de trabalho e doenças ocupacionais.

No post de hoje, vamos falar sobre os riscos físicos, quais são e como se prevenir.

 

Quais são os riscos físicos nas empresas?

Ruídos

Ruídos são riscos físicos porque são provenientes de oscilações nas vibrações que se propagam pelo ar.

Dependendo de sua intensidade, podem causar problemas de audição temporária ou até permanente.

São muito comuns na construção civil e na indústria, mas também estão presentes no trânsito, nos telefonemas constantes e até mesmo no comércio, dependendo da agitação e do tom de voz das pessoas.

Para prevenir riscos relacionados ao ruído, as seguintes medidas podem ser adotadas:

  • Uso de EPIs;
  • Isolamento acústico do local;
  • Controle do tempo de exposição;
  • Revezamento de equipes;
  • Troca de equipamentos por outros mais silenciosos.

 

Vibrações

As vibrações são um tipo de risco físico comum, proveniente das oscilações de um corpo, equipamento ou superfície em contato com o trabalhador.

Dividem-se em duas categorias, sendo as localizadas, como o uso de motosserras, britadeiras e furadeiras, e as de corpo inteiro, como dirigir caminhões e tratores.

Esse tipo de risco pode causar desde formigamentos e dores musculares até problemas de coluna e osteoporose.

Para prevenir, as sugestões são:

  • Cuidados com a postura;
  • Revezamento de funcionários;
  • Intervalos para descanso;
  • Adequação do maquinário para reduzir as vibrações.

Infelizmente, não há nada que se possa usar para eliminar o risco. Então, a prevenção fica por conta da dosagem.

 

Temperatura

Tanto temperaturas frias quanto quentes são danosas à saúde do trabalhador, e entram na categoria dos riscos físicos.

Cozinhas industriais, trabalho a céu aberto e siderúrgicas são exemplos de riscos de altas temperaturas.

Já no risco de frio, encontramos os frigoríficos, o trabalho portuário com cargas congeladas e açougues.

Para prevenir contra o calor:

  • Utilize EPIs;
  • Isole a fonte de calor;
  • Mantenha a ventilação do ambiente;
  • Use protetor solar;
  • Faça intervalos quando o sol estiver forte.

Para prevenir contra o frio:

  • Use EPIs;
  • Faça intervalos;
  • Monitore a temperatura do ambiente.

 

Umidade

Este risco físico é menos comum, mas não menos perigoso. A umidade pode provocar quedas, deslizamentos, doenças respiratórias e problemas de pele.

Construções em locais alagados, lavanderias, lava jatos e frigoríficos são lugares onde o risco de umidade é comumente encontrado.

Há o risco de quedas e problemas respiratórios, e ainda o de contato com umidade contaminada, que já caracteriza um risco químico ou biológico, dependendo da natureza da contaminação.

As seguintes medidas podem ser tomadas para se prevenir:

  • Uso de botas de borracha, luvas e outros EPIs;
  • Ralos para escoamento de água;
  • Barreiras de contenção para evitar deslizamentos.

 

Pressão

A pressão pode ser dividida entre hiperbárica e hipobárica. A pressão hiperbárica é a mais perigosa, caracterizada por um ambiente que tem a pressão maior do que a pressão atmosférica.

Os mergulhadores são os profissionais mais expostos a esse tipo de risco físico.

Ela pode causar desde dificuldade para respirar até paralisias e morte.

Quando o mergulhador está embaixo d’água, os tecidos do corpo absorvem o nitrogênio do gás comprimido. Se o profissional subir de volta à superfície rápido demais, o nitrogênio entra na corrente sanguínea, envenenando o sangue e causando a morte.

Por isso existe o processo de descompressão, onde o profissional deve retornar lentamente à superfície.

Já a pressão hipobárica é quando o trabalhador está em um ambiente com pressão menor do que a pressão atmosférica.

Isso é mais comum para quem trabalha em grandes alturas.

Os riscos são o rompimento dos tímpanos, o rompimento de pequenos vasos sanguíneos, sangramentos nasais ou pelos ouvidos, dores de cabeça, náuseas e desmaios.

A prevenção, neste caso, deve ser feita com ingestão de muita água e uso de bombas de oxigênio.

 

Radiações

As radiações também podem ser divididas em duas, sendo as ionizantes (provenientes de materiais radioativos) e as não ionizantes (radiações simples, como os raios UV).

A radiação ionizante é capaz de modificar os átomos do corpo, podendo causar câncer em quem estiver em exposição direta.

Além disso, também pode causar doenças de pele, osteoporose e doenças hereditárias nas futuras gerações, se a pessoa vier a ter filhos ou netos.

Máquinas de Raio X são os aparelhos mais comuns que oferecem esse tipo de risco, e ele também pode ser encontrado em usinas nucleares e laboratórios.

As medidas de prevenção são:

  • Redução do tempo de exposição;
  • Uso de avental plumbífero (feito com chumbo para conter a radiação);
  • Barreiras físicas entre o profissional e a fonte;
  • Armazenamento e descarte adequados.

Já a radiação não ionizante pode ser encontrada nos raios solares, nas operações de solda e nas siderúrgicas.

Os riscos são lesões nos olhos e na pele, catarata e câncer.

As principais medidas preventivas são:

  • Uso de EPIs;
  • Uso de chapéus;
  • Roupas de manga longa;
  • Uso de protetor solar.

 

Como preparar minha empresa?

Para garantir a máxima proteção contra os riscos físicos, é necessário realizar um estudo de higiene ocupacional.

A higiene ocupacional é o que determina todos os riscos presentes no ambiente de trabalho para que você saiba quais são e como lidar com eles.

Ela também classifica esses riscos de acordo com sua gravidade.

Entenda melhor como funciona a higiene ocupacional e prepare sua empresa para evitar acidentes e doenças ocupacionais.

Fale Conosco pelo WhatsApp
1