Empresas que lidam com componentes químicos devem se atentar às normas de segurança e prevenção de acidentes constantemente. Certos componentes podem ser prejudiciais e até mesmo nocivos à saúde do colaborador.

O hexano está entre essas substâncias. Ele é um componente químico que, com o contato em determinadas doses, pode causar diversos problemas de saúde. Alguns, inclusive, muito graves.

Para que você se proteja e proteja seus funcionários, veremos abaixo quais os perigos do hexano para a saúde e como prevenir os possíveis danos que ele pode causar.

 

O que é o hexano?

O hexano é um composto químico de fórmula C6H14, ou seja, 6 átomos de Carbono e 14 de Hidrogênio. Ele está classificado na família dos hidrocarbonetos alcanos. Ele é mais conhecido por suas propriedades solventes, onde encontra seu uso mais frequente.

Esse composto químico pode ser altamente nocivo ao organismo humano quando ocorre inalação, ingestão ou contato com a pele. Existe, inclusive, uma referência de concentração máxima que uma área pode ter desse composto.

 

Em quais estados da matéria o hexano é utilizado?

O hexano pode ser mais comumente utilizado em dois estados da matéria: líquido e gasoso. Quando o hexano está em seu estado gasoso, ele é chamado de n-Hexano. Este é o estado mais perigoso do composto químico, já que fica muito difícil controlar sua difusão no ambiente.

O n-Hexano é um gás incolor, inodoro, insolúvel em água e altamente inflamável. Por ser incolor e inodoro, sua detecção no ambiente só pode ser realizada por um equipamento específico que identifica sua presença.

Ele possui o limite inferior de explosividade (LEL) de apenas 1,1 %vol. Isso significa que, se houver somente 1,1% do volume da área de n-Hexano, isso já é o suficiente para ocasionar uma combustão.

Existem limites de tolerância à concentração segundo o tempo de exposição ao n-Hexano. Quando a presença do gás é de 10% do volume de uma área, ele se torna nocivo à saúde e à vida com o menor contato imediato.

 

Para que é utilizado o hexano?

O hexano é utilizado de diversas maneiras, em indústrias químicas e petroquímicas, de extração de óleo vegetal, de geração de energia, além de postos de combustíveis. Ele é utilizado como solvente na extração de óleos vegetais, mas também é usado na formulação de colas e adesivos, na fabricação de produtos de limpeza industrial e de desengraxe.

 

Quais são os perigos do hexano para a saúde?

Na utilização do hexano, existem riscos imediatos e riscos a longo prazo. Os imediatos, dependendo da concentração do composto, são menos graves. Com a exposição prolongada, podem surgir complicações.

 

Perigos do hexano para a saúde – risco imediato

Para o risco imediato, devem ser considerados dois casos: a concentração tolerável do composto no ambiente, ou a concentração nociva.

No caso da concentração nociva, o hexano pode causar inúmeras complicações rapidamente e levar a pessoa ao óbito. Por isso, é de vital importância que os níveis de n-Hexano no ambiente estejam sob constante monitoramento.

No caso da concentração tolerável, a exposição ao hexano pode causar náuseas, dores de cabeça, tontura, irritações dérmicas, além de perturbações visuais e auditivas.

 

Perigos do hexano para a saúde – risco a longo prazo

Os riscos a longo prazo se aplicam em casos de exposição a uma concentração tolerável, porém, prolongada, seja por muitas horas seguidas ou por um longo período de tempo todos os dias.

Nestes casos, a exposição ao hexano pode causar doenças cardiovasculares, respiratórias e desordens no sangue. 

 

Como prevenir os perigos do hexano para a saúde?

A primeira medida a ser adotada para prevenir os riscos que o hexano representa à saúde é manter o monitoramento contínuo das áreas onde ele é utilizado. Os detectores de hexano podem realizar leituras em diversas unidades de medida, o que permite que você utilize a que mais se adequa ao seu caso.

Existem detectores fixos e portáteis, que podem ser utilizados por todos os colaboradores que lidam com o hexano diariamente. Entretanto, vale a pena ressaltar que todo equipamento de medição tem um tempo de vida útil, após o qual ele não pode mais ser considerado confiável. 

Por isso, a calibração periódica desses equipamentos também faz parte das rotinas de prevenção aos perigos do hexano para a saúde.

O uso de EPI’s no manuseio do hexano é indispensável, mas não basta utilizar os equipamentos de proteção e pensar que está tudo bem. Há, ainda, outros meios de garantir que a utilização do hexano não cause graves problemas aos colaboradores.

 

PPRA

O PPRA é um programa que visa prevenir riscos ambientais, dentre os quais está o risco químico. São feitas análises e tomadas medidas de segurança para preservar a vida, a saúde e a integridade dos funcionários.

 

Mapa de Risco

O Mapa de Risco é uma representação gráfica dos locais onde existem riscos na empresa, incluindo risco químico. Ele fica visível a todos os colaboradores, para que tenham ciência dos riscos aos quais estão sendo expostos e possam se prevenir de acordo.

 

Laudo de Periculosidade

O Laudo de Periculosidade é obrigatório a todas as empresas que trabalham com componentes químicos. Através desse laudo, os colaboradores e também os gestores ficam cientes dos riscos oferecidos pela atividade da empresa, para que possam tomar as devidas medidas preventivas.

 

Segurança do Trabalho em geral

Existem ainda muitos outros programas de prevenção e análise que ajudam a diminuir os perigos do hexanos para a saúde dos colaboradores e gestores. Recomendamos que acesse nossa página de Segurança do Trabalho e verifique os que mais se adequam à sua necessidade.

Lembre-se: deixar os perigos do hexano para a saúde de lado é negligência, e pode levar a processos judiciais, multas e até mesmo à interdição da empresa e prisão dos responsáveis envolvidos caso ocorram acidentes e não estejam sendo atendidas as medidas de prevenção.

Cuide da Segurança do Trabalho e evite os perigos do hexano para a saúde de sua equipe!

 

Open chat
Olá! Como podemos lhe ajudar?