Entenda o que é mapa de risco, para que ele serve e qual a importância de garantir que sua empresa tenha um.

 

Uma das principais palavras que podemos associar com segurança do trabalho e saúde ocupacional é: prevenção.

Quanto melhor for a habilidade de uma empresa em prevenir situações de risco, menor será o índice de acidentes e doenças ocupacionais.

Para isso, o mapa de risco é um grande aliado e uma poderosa ferramenta.

No post de hoje, vamos falar sobre o mapa de risco, mostrar como ele pode ser elaborado e conhecer os níveis de risco existentes.

 

O que é mapa de risco?

Talvez você já tenha visto um mapa de risco e nem se deu conta disso.

O mapa de risco é um mapa das dependências da empresa que mostra qual o tipo e o nível de risco encontrado em cada área ou setor.

Ele demonstra, através de uma representação gráfica, onde estão e quais são os principais riscos que uma empresa pode ter em suas dependências.

Para que as informações possam ser compreendidas por todos, a representação é padronizada com símbolos e cores, como veremos a seguir.

 

Níveis e tipos de risco

Os níveis e tipos de risco são representados, respectivamente, por círculos e cores no mapa.

Veja abaixo.

 

Níveis de risco

  • Círculo pequeno: baixo risco, desde que já controlado;
  • Círculo médio: risco relevante que pode ser controlado;
  • Círculo grande: alto risco que não possui formas de controle ou redução, podendo representar ameaça à vida, à integridade física ou à saúde.

 

Tipos de risco

  • Verde: risco físico, como vibrações, ruídos, radiações, frio, calor, umidade e pressão anormal;
  • Vermelho: risco químico, como poeira, neblina, gás, vapor e substâncias químicas em geral;
  • Marrom: risco biológico, como vírus, bactérias, protozoários, fungos, parasitas e bacilos;
  • Amarelo: risco ergonômico, como esforço físico intenso, levantamento manual de peso, postura inadequada, jornada prolongada, ritmo intenso, repetitividade e situações que causem estresse físico ou mental;
  • Azul: risco de acidentes, incluindo máquinas e equipamentos sem proteção, ferramentas inadequadas ou com defeito, má iluminação, eletricidade, risco de incêndio, armazenamento inadequado, animais peçonhentos e qualquer coisa que possa causar acidentes.

Um círculo grande vermelho, por exemplo, significa que, naquela área, existe um alto risco de morte, doença ou danos físicos em decorrência de elementos químicos.

Algumas indústrias químicas e empresas que lidam com essas substâncias podem ter esse tipo de situação em seu mapa de risco.

 

Qual a importância do mapa de risco?

A elaboração do mapa de risco é importante na prevenção de acidentes, doenças ocupacionais e qualquer situação que represente algum tipo de risco.

É ele que vai dizer aos colaboradores o que se deve fazer, quais precauções tomar em cada setor e o que esperar ao chegar lá.

Dependendo da forma como a empresa difunde seu mapa de risco, os colaboradores podem estar mais preparados para lidar com o dia a dia.

Uma simples lanchonete pode ter riscos de acidentes, como quedas, ou riscos físicos, como queimaduras devido ao calor.

 

Quem pode elaborar o mapa de risco?

De acordo com a NR-5, esse documento só pode ser elaborado pela Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA), com orientação do SESMT, Serviço Especializado em Segurança e Medicina do Trabalho.

Empresas e organizações que não possuem CIPA, têm a opção de contratar uma empresa especializada em saúde ocupacional e segurança do trabalho para confeccionar o mapa de risco.

O que não pode acontecer é deixar de ter esse documento. A NR-1 prevê multa para empresas que descumprirem qualquer Norma Regulamentadora, incluindo a NR-5, que fala sobre o mapa de risco.

 

Desenvolvendo um mapa de risco

A elaboração de um mapa de risco requer conhecimento técnico e vivência.

Os profissionais responsáveis por ele devem se aprofundar em cada detalhe dos processos e espaços de uma empresa.

Ao mesmo tempo, também devem ser ouvidos os trabalhadores que lidam com o cotidiano e a realidade de cada setor.

Também é essencial saber fazer a leitura do mapa de risco, bem como capacitar os colaboradores para saber como agir em cada situação.

A Clinimed Joinville desenvolve o mapa de risco da sua empresa observando todos os detalhes e parâmetros, garantindo a acessibilidade à informação e melhorando a segurança e a prevenção em seus espaços.

Open chat
Olá! Como podemos lhe ajudar?