Entenda a importância do Dia Mundial da Saúde Mental e como a data ajuda a difundir o bem-estar entre a população.

 

Foi-se o tempo em que a saúde mental era incompreendida. Nos dias atuais, ela é uma das grandes preocupações médicas.

A saúde mental está diretamente relacionada à saúde física, de forma que uma pode afetar a outra.

Todo dia 10 de Outubro, Dia Mundial da Saúde Mental, o mundo é lembrado de sua importância e dos motivos para prestar cada vez mais atenção ao tema.

E, no post de hoje, você entenderá por que existe essa preocupação.

 

O que é o Dia Mundial da Saúde Mental?

A data funciona como um lembrete de que saúde mental é coisa séria e deve ser observada de perto.

Ela traz um alerta para supervisionarmos as condições de nossa saúde mental, visto que a maioria das pessoas não o faz.

Frequentemente, a saúde mental é ignorada, sendo negligenciada, chamada de “frescura” ou coisas ainda piores.

Felizmente, essa noção já está se modificando coletivamente e a saúde mental já figura entre as principais pautas médicas levantadas durante o ano.

 

Qual a importância da saúde mental?

Desde crianças e adolescentes até adultos e idosos, literalmente qualquer pessoa pode ter problemas de saúde mental.

A depressão, considerada o “mal do Século 21”, acomete mais de 300 milhões de pessoas ao redor do mundo.

Essa é uma doença que pode levar ao suicídio. Portanto, existe um grande peso na importância dos cuidados à saúde mental.

Mas não é apenas isso. No mundo todo, pessoas de todas as idades convivem com ansiedade, transtorno bipolar, transtorno de personalidade limítrofe (borderline), entre outras doenças mentais, sem sequer se darem conta disso.

O Dia Mundial da Saúde Mental existe para lembrar a todos que, se há algo errado, deve-se procurar ajuda.

 

O que a falta de cuidados com a saúde mental pode causar?

A negligência com a saúde mental pode afetar inúmeras áreas da vida de uma pessoa, devido a complicações da condição mental que evoluem com o tempo.

Entre as consequências, estão:

  • Divórcio, separação ou término de relacionamentos;
  • Demissão voluntária;
  • Perda de produtividade no trabalho;
  • Perda da vontade de viver;
  • Perda da perspectiva de vida e da visão de futuro;
  • Cansaço físico, emocional e mental;
  • Sono, desânimo e vontade de não levantar da cama;
  • Relacionamentos abusivos;
  • Comportamento explosivo;
  • Inconsistência comportamental e de ideias.

Há muitas outras consequências, mas com essas já se pode entender a importância de cuidar da saúde mental.

 

Como se desenvolvem as condições mentais?

Não existe uma definição exata para “saúde mental”, mas segundo a OMS, ela está relacionada com a forma como a pessoa reage aos desafios, imprevistos e adversidades da vida.

Além disso, também entram a capacidade de convivência com outras pessoas, além da compreensão de suas próprias emoções e pensamentos.

Por exemplo, quando estamos estressados devido à rotina ou ao trabalho, existe uma chance de que adotemos uma postura pessimista.

Isso pode levar à frustração, exaustão emocional e irritabilidade, que, por sua vez, pode ser a causa de brigas e desentendimentos.

Depois, não conseguimos aproveitar o dia, podemos ouvir comentários desagradáveis a nosso respeito e a autoestima cai.

Se o humor não for elevado rapidamente, podemos entrar em um período depressivo, que pode durar horas, dias, meses ou até anos.

Isso tudo também pode levar ao desenvolvimento de ansiedade e síndrome do pânico, entre outras condições.

 

E quando a saúde mental está em dia?

Quando a mente está sadia, conseguimos superar obstáculos e dificuldades sem perder o bom humor ou o foco.

Nossa produtividade aumenta, assim como nossa disposição para enfrentar cada dia.

Conseguimos também ter o discernimento para contornar situações desagradáveis, como brigas e desentendimentos.

Mantemos relacionamentos benéficos, tomamos boas decisões para nossa realidade e ainda nos colocamos como prioridade em nossas vidas (autoestima).

Conseguimos, inclusive, interagir com pessoas desagradáveis e ter jogo de cintura para dar a volta na situação.

Em outras palavras, tudo que envolve nossa personalidade, nosso esforço mental e a interação com outras pessoas, funciona melhor.

 

Como cuidar da saúde mental?

Em primeiro lugar, você precisa conhecer as diversas doenças mentais que existem e saber reconhecer seus sintomas.

São muitos para listar aqui, mas fique atento se, entre outros, você apresentar:

  • Desânimo;
  • Sono excessivo;
  • Falta de apetite;
  • Irritabilidade acima do normal;
  • Mudanças frequentes de humor e de opinião;
  • Impulsividade excessiva;
  • Ansiedade;
  • Falta de vontade de fazer suas atividades do dia a dia;
  • Medo sem aparente causa.

Ao identificar um conjunto de sintomas, procure o médico o mais rápido possível para obter seu diagnóstico e iniciar o tratamento.

Porém, aqui vai um adendo: muitas pessoas pensam que terapia, psicanálise e consultas com o psicólogo são apenas para quem está doente, e isso não passa de um preconceito.

É altamente recomendado que todas as pessoas, inclusive as que estão com a saúde mental perfeita, façam acompanhamento com profissionais.

É justamente a prevenção a essas condições que vai aumentar suas chances de continuar saudável.

Além disso, aqui vão algumas dicas simples para melhorar sua saúde mental:

  • Aceite-se como você é;
  • Coloque-se em primeiro lugar;
  • Não aceite maus tratos;
  • Fique próximo de pessoas que te compreendem;
  • Limite o convívio com pessoas desagradáveis;
  • Tire um tempo para se divertir, e mais um tempo para relaxar;
  • Esqueça o trabalho quando está fora dele;
  • Evite se envolver com coisas que te deixam irritado, triste ou frustrado.

 

O caminho para a saúde mental é constante. Os cuidados devem continuar todos os dias.

Busque ajuda profissional sem ter medo ou vergonha, pois é a sua saúde que está em jogo.

Se este post foi útil para você, compartilhe!

Open chat
Olá! Como podemos lhe ajudar?